Você conhece os exames preventivos para sua saúde? – Agência Brasília

0
70
Você conhece os exames preventivos para sua saúde? – Agência Brasília
Você conhece os exames preventivos para sua saúde? – Agência Brasília

Os exames preventivos são importantes para identificar o desenvolvimento de doenças de forma precoce. O cuidado com a saúde faz com que as patologias possam ser tratadas e até mesmo curadas. No caso da mulher, o ideal é procurar um médico nos primeiros sinais de puberdade para que ele acompanhe o desenvolvimento. O alerta é da Referência Técnica Distrital (RTD) em Ginecologia Oncológica da Secretaria de Saúde, Indara Braz.

imagem25-07-2021-13-07-53
imagem25-07-2021-13-07-53
Após passar por uma UBS e a depender da complexidade do caso, a paciente será encaminhada para um especialista, que finalizará o diagnóstico e dará prosseguimento ao tratamento | Fotos: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

Um dos primeiros exames preventivos é o Papanicolau, indicado para detectar câncer do colo do útero – um dos que mais afetam as mulheres depois do de mama. Entre 2019 e 2021, mais de 82 mil procedimentos foram feitos no Distrito Federal. “Seguimos a diretriz brasileira do Ministério da Saúde. O protocolo orienta que o material deve ser colhido entre 25 anos e 64 anos naquelas que já iniciaram a vida sexual”, explica Indara Braz.

“O ginecologista é o clínico da mulher. Mesmo que ela não esteja sentindo nada, é necessário se consultar para exames físicos, além de vacinas, por exemplo”Indara Braz, Referência Técnica Distrital (RTD) em Ginecologia Oncológica da Secretaria de Saúde

Segundo a especialista, o câncer de colo de útero é praticamente inexistente nas mulheres que são virgens. “Geralmente, para desenvolver essa doença é preciso ter tido contato com o HPV [sigla em inglês para o papilomavírus humano] – que é uma infecção sexualmente transmissível. Por isso, não há necessidade delas realizarem o procedimento”, comenta.

Indara Braz ressalta a importância de consultas e exames preventivos para a saúde das mulheres. “O ginecologista é o clínico da mulher. Mesmo que ela não esteja sentindo nada, é necessário se consultar para exames físicos – como a mamografia e o de genitália – , além de vacinas, por exemplo”, aconselha.

Atendimento

Após passar por uma Unidade Básica de Saúde (UBS) – referência no atendimento da região onde mora – e a depender da complexidade do caso, a paciente será encaminhada para um especialista, que vai finalizar o diagnóstico e dar prosseguimento ao tratamento. Um dos locais é o Centro Especializado em Saúde da Mulher, localizado na 514 Sul.

Leia também

imagem25-07-2021-13-07-20
imagem25-07-2021-13-07-20

Centro Especializado em Saúde da Mulher inaugura farmácia

imagem25-07-2021-13-07-21
imagem25-07-2021-13-07-21

Programa reforça ações voltadas à saúde feminina

No dia 6 de maio foi inaugurado pela Secretaria de Saúde o mais novo Cepav: o Girassol, no Hospital da Região Leste, no Paranoá
No dia 6 de maio foi inaugurado pela Secretaria de Saúde o mais novo Cepav: o Girassol, no Hospital da Região Leste, no Paranoá

Governo unifica atendimento de saúde a vítimas de violência

A unidade foi inaugurada após reforma completa e já realizou mais de 4 mil atendimentos. Os mais procurados são a ginecologia e o pré-natal de alto risco, mas o local também oferece plano de parto, homeopatia, acupuntura, psicólogo, atendimento às vítimas de violência doméstica, dermatologia, endocrinologia, nutrição e medicamentos. “É um local onde elas têm assistência integral com várias especialidades médicas”, reforça a gerente da clínica, Séfora Hamada.

A Referência Técnica Distrital (RTD) em Ginecologia Oncológica da Secretaria de Saúde, Indara Braz, salienta a necessidade das mulheres voltarem a fazer consultas preventivas. “Tivemos uma queda de 42% no Papanicolau por causa da pandemia. Temos uma excelente rede para diagnósticos. Esses exames salvam vidas”, destaca.

Na rede pública, também é oferecida a vacina contra o HPV – que previne o câncer no colo do útero, no pênis e na laringe – nas UBSs. O público-alvo da imunização são meninas entre 9 e 14 anos de idade e meninos de 11 a 14 anos. Eles devem receber duas doses, com intervalo de seis meses cada.

Fonte: agenciabrasilia.df.gov.br/2021/07/25/voce-conhece-os-exames-preventivos-para-sua-saude

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here