9 de agosto de 2022


Discutir como a tecnologia pode impulsionar a oferta de alimentos, a procura e a produção no campo. Para levantar a questão, o Parque Tecnológico de Brasília (Biotic) e o portal Metrópoles realizaram, nesta sexta-feira (1º), o Agro Trends: tecnologia para impulsionar o campo e a alimentação. O evento, que ocorreu no auditório do Biotic, contou com a partição de fundadores e CEOs de empresas que têm transformado a indústria alimentícia no país.

“Brasília é campeã em diversas produções, como de morango e soja. Muita gente não sabe, mas a capital não é só serviço público, nosso quadrilátero vai muito além disso. No agro, dá um show para o país”, destacou o diretor-presidente do Biotic, Gustavo Dias Henrique. Discurso que foi endossado pelo secretário-executivo de Agricultura, Luciano Mendes: “O DF também é agro, onde se produz muito”.

O vice-governador Paco Britto enfatizou que a tecnologia é fundamental para o aumento da produção e a redução dos custos, bem como a oferta de alimentos com qualidade | Foto: Jaqueline Husni/Agência Brasília

Mendes, que participou de todas as discussões no evento, enfatizou que o DF passa por um momento de planejamento sobre o espaço rural do DF e que, já constam no Plano de Desenvolvimento Rural, elaborado pela pasta, expectativas para os próximos 20 anos. “Não falamos na ampliação de nenhum metro a mais de desmatamento, mas em aproveitar ao máximo os recursos que temos”, adiantou. “E todo esse plano passa pela tecnologia para produzirmos mais e melhor”, concluiu.

No primeiro bate-papo, o tema foi foodtechs. E exemplos de sucesso, como The New, Liv Up e Food to Save falaram como revolucionaram a forma do brasileiro se alimentar. Já no segundo painel, o foco foram as agtechs, com a participação de porta-vozes da Solinftec e AGTech – agrotecnologia. Duas empresas que estão utilizando tecnologia de ponta para ajudar agricultores a vencerem os desafios no campo. Para encerrar o evento, Giuliano Bittencourt, CEO da BeGreen Farm, compartilhou sua história inspiradora e contou como tem conduzido a primeira fazenda urbana e sustentável da América Latina.

Vocação e futuro

“A nossa vocação, sem dúvida alguma, é a tecnologia. Somos referência na agricultura, temos a empresa mais admirada por muitos países, que é a Embrapa. E o governo trouxe muitos avanços em pautas tecnológicas e também agro, que hoje favorecem tanto o produtor”, lembrou o deputado distrital Rafael Prudente.

Presente na solenidade de abertura, o vice-governador Paco Britto enfatizou que a tecnologia é fundamental para o aumento da produção e a redução dos custos, bem como a oferta de alimentos com qualidade. “A Biotic deixou de ser um elefante branco e se transformou em realidade, entrando agora para levar tecnologia ao agro, nas lavouras, no campo, para produzirmos mais, sem desmatamento, melhor e em sintonia com a conservação ambiental.”

“O Brasil muito contribui para o abastecimento do mercado mundial, alimentando cerca de 800 milhões de pessoas distribuídos em 190 países. E o DF não fica atrás. O agronegócio no quadradinho mostra sua força ao movimentar R$ 3 bilhões em negócios a cada ano, conforme constatamos, em maio último, durante a realização da Feira Agrobrasília”, finalizou.

Discutir como a tecnologia pode impulsionar a oferta de alimentos, a procura e a produção no campo. Para levantar a questão, o Parque Tecnológico de Brasília (Biotic) e o portal Metrópoles realizaram, nesta sexta-feira (1º), o Agro Trends: tecnologia para



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.