13 de agosto de 2022




Em junho deste ano foram criados 277.944 empregos formais (com carteira
assinada), segundo o Novo Caged

O Brasil abriu 277.944 empregos formais (com
carteira assinada) em junho deste ano, segundo o Novo Caged (Cadastro Geral de
Empregados e Desempregados). O resultado foi divulgado nesta quinta-feira (28)
pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

Esse resultado decorreu de 1.898.876 admissões e
1.620.932 desligamentos.

No acumulado do ano de 2022, foi registrado saldo
de 1.334.791 empregos, decorrente de 11.633.347 admissões e 10.298.556
desligamentos (com ajustes até junho de 2022). Em 2021, esse valor foi de
1.478.998.

O estoque, que é a quantidade total de vínculos celetistas
ativos, em junho de 2022 contabilizou 42.013.146 vínculos, o que representa uma
variação de +0,67% em relação ao estoque do mês anterior. É a primeira vez na
história que esse valor é atingido.

“O setor de serviços foi o principal, que
sempre está à frente na criação de novos empregos”, afirmou o ministro do
Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, durante entrevista coletiva nesta
quinta-feira. “A meta é chegar ao final do ano com 1,5 milhão. Já é
possível sonhar que teremos resultado bastante positivo no fim deste ano.”

As atualizações recentes têm mostrado defasagem nos
dados do Caged. Somente em 2020, as revisões revelam que foram cortados mais de
190 mil postos de trabalho com carteira assinada, ante 142.690 contratações
anunciadas inicialmente.

Os dados positivos da contratação formal surgem no
mesmo momento em que o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)
registra que o desemprego figura no menor nível desde 2015 mas ainda atinge
9,8% da população, o equivalente a 10,6 milhões de profissionais.

LEIA TAMBÉM: 


[ad_2]
Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.