12 de agosto de 2022


Nesta quarta-feira, o ministro da casa Civil Ciro Nogueira escancarou o que está por trás da carta dos banqueiros contra Bolsonaro. A saber, executivos do Itaú e ‘intelectuais’ redigiram um documento em favor das urnas eletrônicas e falaram em ‘risco à democracia’. Por outro lado, o ministro Nogueira (PP-PI), “esfregou na cara dos hipócritas” o motivo real da “famigerada cartinha”.

Ou seja, segundo Ciro Nogueira, a carta em defesa das urnas eletrônicas é contra o presidente Jair Bolsonaro, que lançou o Pix durante o seu governo. “Se o senhor faz alguém perder R$ 40 bilhões por ano para beneficiar os brasileiros, presidente, não me surpreende que o prejudicado assine um manifesto contra o senhor”, escreveu o ministro.

Leia também: Bolsonarista Neymar detona Globo: “Matéria de merda”

Ciro Nogueira afirma que alguns que assinaram é porque estão livres de perseguição

De acordo com Ciro Nogueira diversas figuras que assinaram a papelada só rubricaram-na “porque estão livres da perseguição”. Com três mil assinaturas, o texto é endossado por ex-ministros do Supremo Tribunal Federal e “intelectuais”. Disparou o ministro da Casa Civil.

Em conclusão, Nogueira enaltece o Presidente Bolsonaro e o ministro da Economia Paulo Guedes. “Graças a vocês, o Brasil passou a ter um Banco Central (BC) independente”, destacou. Por fim, concluiu “Antes, o BC podia ser o chicote ou o bombom dos governos para os banqueiros.”

Você pode gostar: Sem coragem de citar o nome, Edson Fachin manda indireta para Bolsonaro, entenda

Source link



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.