9 de agosto de 2022


Uma motorista de aplicativo, de 41 anos, afirma ter sido vítima de estupro na noite desta sexta-feira (24), no Distrito Federal, após atender a uma chamada de um passageiro que estava no Setor Central do Gama. O suspeito foi preso em flagrante após a mulher conseguir saltar do veículo e gritar por ajuda. O caso foi registrado na 27ª DP (Recanto das Emas). Na delegacia, ele negou o abuso.

A motorista contou à polícia, que na altura do BRT do Gama, o homem anunciou o assalto, passou para o banco da frente e mandou seguir em direção a região da Marinha, na DF-001. Em depoimento, ela contou que foi ameaçada de morte e que o ato sexual ocorreu ainda dentro do veículo, em um setor de chácaras próximo de São Sebastião.

Após o estupro, o suspeito assumiu a direção do veículo e seguiu para o Riacho Fundo II, seu destino inicial. Ao visualizar um local com aglomeração de pessoas, a mulher tentou saltar do carro, mas foi puxada pelo suspeito. Na segunda tentativa, na altura da QN 18 do Riacho Fundo II, a motorista de aplicativo conseguiu abrir a porta, pular do carro e gritar por socorro. Com a queda, ela teve ferimentos nas mãos, braços e nos pé.

A Polícia Militar diz que foi acionada para “atender uma ocorrência de violência contra mulher” e, quando chegou, encontrou a motorista de aplicativo recebendo ajuda de pessoas que estavam no local.

Na delegacia, o investigado negou o abuso e disse que encontrou a mulher em uma distribuidora de bebidas e marcaram de ir para um motel em Taguatinga, mas que no meio do caminho “ela surtou”. Já a vítima contou que o homem ainda roubou R$ 20 que ela tinha na carteira. Ao revistar o homem, os policiais encontraram o dinheiro indicado.

A mulher foi encaminhada para o Instituto de Medicina Legal (IML) para exame de corpo de delito. O suspeito foi preso em flagrante por roubo qualificado, pela restrição da liberdade da vítima e por estupro.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.