9 de agosto de 2022




Policial penal também foi ferido por seis tiros disparados por Arruda, que o
atingiram no rosto, pescoço e pernas

O policial penal Jorge Guaranho, acusado de matar a
tiros o tesoureiro do PT, Marelo Arruda, que comemorava seu aniversário de 50
anos com festa temática do PT e alusiva à campanha do ex-presidente Luiz Inácio
Lula da Silva, foi atingido com pelo menos 20 chutes na cabeça após ser
baleado. 

Novas imagens das câmeras de segurança do local, obtidas pelo portal
UOL, mostram convidados do evento agredindo o atirador, que estava caído no
chão. 

Veja:

O caso aconteceu em 9 de julho, em Foz do Iguaçu,
no Paraná. Guaranho foi alvo de uma sessão de espancamento de quase seis
minutos. Foram ao menos 38 agressões, que também incluem chutes no tórax, nas
pernas e dois saltos sobre o peito. Enquanto isso, Arruda recebia assistência
de pessoas que estavam no salão.

O advogado Luciano Santoro, que passou a integrar a
equipe de defesa no mês passado, chegou a relatar que o atirador “não tem
memória nenhuma do evento”. Ele ainda relacionou a amnésia às agressões e
ressaltou que as lesões foram graves.

– Chutaram muito a cabeça dele. É um milagre ele
ter sobrevivido – destacou Santoro.

As agressões fazem parte de uma investigação
paralela conduzida pela Polícia Civil do Paraná, que apura o impacto das lesões
sofridas por Guaranho em decorrência dos chutes e pisões praticados por três
convidados da festa. O policial penal também foi ferido por seis tiros
disparados por Arruda, que o atingiram no rosto, pescoço e pernas.

Como a investigação da Polícia Civil do Paraná
ainda está em andamento e não houve indiciamento, a identidade dos agressores
não foi informada, e também está inacessível ao Ministério Público e aos
advogados de Guaranho.

Preso preventivamente e denunciado pelo Ministério
Público por homicídio duplamente qualificado, Guaranho teve alta da UTI
(Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Ministro Costa Cavalcanti há duas
semanas, mas continua internado na enfermaria da unidade de saúde. O processo
de recuperação ainda é considerado delicado, segundo os representantes legais
dele.

LEIA TAMBÉM: 


[ad_2]
Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.