12 de agosto de 2022


O ex-presidiário Lula está orientando os movimentos sociais de esquerda, a não realizar nenhuma mobilização no dia 7 de setembro. Ademais, os esquerdistas vão se concentrar na semana da Pátria no dia 10 de setembro, evitando dessa forma o dia 7. Vale frisar que a mudança foi uma sugestão do ex-presidiário.

O principal motivo seria evitar um embate com a gigantesca multidão de conservadores no dia 7 de setembro. A saber, as informações são do jornal Folha de S. Paulo. Além disso, vale destacar que uma das desculpas esfarrapadas dos petistas é que Jair Bolsonaro irá incentivar mobilizações, além da própria parada militar. Dessa forma, vai dar uma demonstração de poder.

Você pode gostar de: Marcos Pontes, Zambelli ou Feliciano, saiba quem será o senador apoiado por Bolsonaro em SP

A decisão foi tomada na reunião de coordenação da campanha de Lula

Vale informar que a agenda que decidiu que os petistas devem fugir do dia 7 de setembro foi debatida em uma reunião da coordenação da campanha do ex-presidiário Lula. De acordo, com petistas, eles acreditam que Bolsonaro irá para o “tudo ou nada” no dia da Independência do Brasil.

Confira: No Primeiro turno? Motociata em Vitória é gigantesca e toma ponte na capital capixaba

Ou seja, em busca de uma virada na disputa presidencial ou em mais uma tentativa de deslegitimar as urnas, acreditam os esquerdistas. Em conclusão, o que se pode imaginar sobre esta decisão orientada pelo descondenado Lula é que estão com muito medo de um novo vexame. Afinal, em todas as datas que fizeram eventos no mesmo dia que os conservadores a diferença de público foi absurda.

Talvez você goste: Imprensa militante apoia o golpe? Confira o absurdo publicado pela Folha

Source link



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.