12 de agosto de 2022


A vacina contra a raiva é a única forma segura de prevenir a infecção pelo vírus rábico entre animais e humanos. A Vigilância Ambiental do Distrito Federal afirma que os tutores de cães e gatos, ao detectarem sintomas de raiva nos animais, devem entrar em contato imediatamente com a Ouvidoria do Governo do Distrito Federal, por meio do telefone 162, ou procurar a Vigilância Ambiental para receber as orientações.

A melhor proteção contra a raiva é manter a vacinação em dia | Foto: Breno Esaki/Arquivo Agência Saúde

O comandante do Batalhão Ambiental, coronel Fábio Augusto Vieira, adverte que matar animais, mesmo os suspeitos de contaminação pela zoonose, é crime, conforme estabelece a Lei 14.064, de 2020, que prevê, inclusive, a possibilidade de reclusão.

Distrito Federal conta com 72 pontos de vacinação antirrábica, em 16 regiões administrativas| Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

De acordo com o gerente de Vigilância Ambiental de Zoonoses do DF, Isaías Chianca, os principais sintomas que devem ser observados em animais são andar cambaleante, pupila dilatada, salivação excessiva, perda do apetite e da sede e agressividade. Chianca alerta que os animais com suspeita de raiva ou comprovadamente contaminados pela zoonose devem ser mantidos em observação.

A campanha de vacinação antirrábica prossegue no Distrito Federal em 72 pontos, localizados em 16 regiões administrativas. De acordo com os números disponibilizados pela Secretaria de Saúde do DF, em cinco dias de campanha, até o dia 9 de julho foram vacinados 21.255 cães e gatos, sendo 2.544 em Ceilândia; 3.228 no Gama; 2.016 no Núcleo Bandeirante; e 1.173 em Planaltina, entre outras regiões administrativas.

Veja onde tem vacinação antirrábica para cães e gatos aqui.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.