13 de agosto de 2022


Nesta quarta-feira, dia 27 de julho, ainda repercute de forma muito grande as declarações de Edson Fachin em uma reunião com advogados do PT. Vale frisar que na reunião com o grupo de advogados, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), fez uma referência indireta às críticas que recebeu do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Vale lembrar que o Chefe do Executivo detonou os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) durante a convenção do PL, no Maracanãzinho, que confirmou a sua candidatura à reeleição. Em resumo, Jair Bolsonaro chamou os ministros do Supremo Tribunal Federal de “surdos de capa preta”.

Leia também: Bolsonarista Neymar detona Globo: “Matéria de merda”

Edson Fachin responde sem citar Bolsonaro

Na famigerada reunião com advogados, o ministro presidente do TSE Edson Fachin soltou uma indireta. Afinal, não teve coragem de citar o nome de Bolsonaro: “Quem tem que ouvir melhor não somos nós”, disse Fachin, no encontro, de acordo com relato de participantes. A saber, as informações são da CNN, que conversou com cinco dos onze advogados que estiveram no TSE.

Em conclusão, Fachin não citou o presidente diretamente, mas em outro momento deu mais um recado claro ao Chefe do Executivo do Palácio do Planalto. “Avisem os tiranetes para tirar sua tirania do caminho que estamos passando com a democracia.” Afirmou o ministro que tem sido alvo de muitas críticas nas redes sociais pelo ativismo político.

“O fato de Edson Fachin, q foi advogado do MST e fez campanha política para Dilma Rousseff, e hoje é ministro da suprema corte, ter chamado um monte de embaixadores para “forçar” a aprovação das eleições via urnas sem impressoras é tido como normal?
Onde? Em Nárnia?” Disparou uma seguidora.

Você pode gostar: Eduardo Bolsonaro faz agradecimento a Tabata Amaral, entenda

Source link





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.